quarta-feira, 30 de setembro de 2009

"poca voglia"

ultimamente não tenho tido muito ânimo para escrever...
há alguns dias, na verdade... essa "poca voglia" que é,
além de uma sensação que tenho, a maneira como minha
saudosa "noninha" dizia, para referir "pouca vontade",
"relutância", no meu caso por desanimo mesmo...
isso no seu
"dialeto", que era uma mistura do português e da
s lembranças
que ainda tinha dos seus pais, imigrantes italianos.


enfim, "devo, não nego e pago quando puder..." rsrs...
especialmente, visitas à
Izabel, no seu blog que está
aniversariando e também ao blog da Helinha, que tem
um selinho carinhoso esperando por mim... Lindas!
Farei tudo certinho, bonitinho com todo o amor que tenho...
Lembro de vocês em vários momentos dos meus dias
e sempre com a alegria e a satisfação de compartilharmos
esta maravilhosa e intensa
existência...

hoje, vou ilustrar o blog com uma canção linda...
"das antigas"...
daquelas "do you remenber?",
dedicada, e com um beijão para minhas amigas
"lindas" (Izabel e Helinha), para o André (Boo),

que desenterrou a canção hoje à tarde e enviou num

linck para que eu recordasse... e também... estendo a
canção ao
Thiago, que fez comentários muito
carinhosos
no meu album hoje... e então é esta uma
das minhas formas de agradecimento.

Independente
de quaisquer coisas,
acima de tudo e antes de mais nada,
quero assegurar que
são citadas aqui
4 pessoas muitos especiais...

bjos nos corações... ;)



A noite está apenas começando

Eu tive um sonho com um anjo na praia
E ondas perfeitas começaram a vir
Seu cabelo estava flutuando num arco-íris dourado
E seu toque tinha um poder paralisante

Eu tive um sonho com um anjo na floresta
Encantado no meio de um lago
De seu corpo saiam raios de luz
E a terra começou a tremer

Mas eu nao vejo nenhum anjo na cidade
Eu nao vejo nenhum coro santo cantando
E seu eu ainda nao posso ter um anjo
Eu ainda posso ter um rapaz
E um rapaz é a coisa mais proxima
A coisa mais próxima de um anjo
Um rapaz é a coisa mais próxima

Eu tive um sonho com um rapaz num castelo
E ele dançava como um gato na escada
Ele tinha o fogo de um príncipe em seus olhos
E soavam tambores em seus ouvidos

Eu tive um sonho com um rapaz numa estrela
Olhando para o mundo real
Ele está sozinho e sonhando com alguém como eu
Eu não sou um anjo, mas ao menos sou uma mulher

Eu tive um sonho que quando a escuridão acabar
Nós estaremos juntos em raios de sol
Mas isto é apenas um sonho e esta noite é a realidade
Nunca saberá o que significa,
Mas você saberá o que sinto
Quando estiver por acabar...
Antes que você saiba que começou...
Tudo é possível esta noite
Pare de chorar...
Antes que você saiba, acabou...
A noite está apenas começando...

Deixe as rebeliões começarem
Deixe os fogos começarem
Estaremos dançando pelos desesperados e corações-partidos...

Disse uma prece na escuridão para que a magia comece
Não importa o que pareça
A noite está apenas começando...
Antes que você perceba acabou...

terça-feira, 29 de setembro de 2009

dono de um coração solitário


.

Se mova, você sempre vive sua vida;
Nunca pensando no futuro;
Se submeta, você é o que se move;
Tenha suas chances, vencedor ou perdedor;
Se veja, você é o passo que dá;
Você e você e isso é o único jeito;
Agite, se agite, você é cada movimento que faz;
Então a história segue.
...
Dono de um coração solitário;
É muito melhor do que ser;
...
Diga que você não quer ter essa chance;
Você se machucou muito antes;
Veja agora, a águia no céu;
Como dança, única e só;
Você, se perdeu; não foi por piedade;
Não tem nenhuma razão real pra ficar sozinho;
Seja você mesmo,
Dê a seu sentimento de liberdade uma chance;
Você teve que querer em obter sucesso.
...
Dono de um coração solitário;
É muito melhor do que ser;
...
Depois de minha própria decisão;
Eles me confundiram bastante;
...
Meu amor nunca disse questionar sua vontade como um todo;
No fim você teve de olhar antes de pular fora;
Dono de um coração solitário;
E você não vai vacilar agora; não, não?
...
Dono de um coração solitário;
Mais cedo ou mais tarde, cada conclusão;
Vai decidir o coração solitário;
...
Vai excitar, vai deliciar;
Vai dar um melhor início;
Dono de um coração solitário;
Não engane sua liberdade como um todo;
...
Não engane sua liberdade como um todo;
Apenas o acolha

segunda-feira, 28 de setembro de 2009

desafinados

(...)

O que você não sabe nem sequer pressente
É que os desafinados também têm um coração

(...)

Você com a sua música esqueceu o principal
Que no peito dos desafinados
No fundo do peito bate calado
Que no peito dos desafinados também bate um coração

(...)

os signos na visão do analista de Bagé

ÁRIES - Bicho mais fogueteiro e metido não tem. Ele atropela todo mundo que nem bagual solto em feira de porcelana. Tem mania de ser sempre primeiro. E é: o primeiro...lôco!

TOURO - Esse quer ser o maior dos latifundiários : dono das estância, dos rebanho, das plantação. Se bobear, invade o planeta inteiro. Mas tem desculpa: é ele quem dá o churrasco, faz as trova, declama e toca a gaita. Êta índio bagual!

GÊMEOS - Esse vivente só quer prosear, assuntar. É o mascate do zodíaco, o leva-e-traz. Sabe de tudo e sabe contá causo que é uma beleza. Não esquenta banco e parece que tem bicho carpinteiro. Lá em Brasília tem um índio velho que não pára, só quer andar de avião prá lá e prá cá com a prenda do lado. Um pedaço de picanha prá quem adivinhá quem é o dito.

CÂNCER - Esse é chorão que é um inferno. Tem uma memória do cão, se lembra tim tim por tim tim quem ganhou cada Califórnia e cada grenal, e sabe de cor tudo o que tu disse prá ele naquele 4 de maio de 1984. Mas é o dono da posada e o que te prepara o putchero nas noites de Minuano. É dos piores.

LEÃO - Foi por causa desse que inventaram o tal de complexo de superioridade. Bicho mais convencido, não há. É o primeiro prêmio em interpretação nos festival, arrasa na chula, é a mais bela prenda e o rei do gado. Exige respeito e não consegue ficar na mesma sala com uma TV ligada, pois que não admite concorrência. Vai sê o chefe da ala dos Napoleão lá no São Pedro.

VIRGEM - Virge! Cruzes! esse é roxo por limpeza. Tu acaba de assar o churrasco e ele já tá lavando os espeto. Tem cuia própria pro mate, porque é mais higiênico, e tá sempre de vassoura na mão. Parece normal, mas é dos mais maníacos.

LIBRA - É danado de namorador. Só quer pezinho prá cá e pezinho prá lá. Não faz outra cosa. Também adora se meter em política, mas só fica olhando em cima do muro, enquanto a indiada dá um duro aqui embaixo. Metido a aristocrata, come churrasco com garfo e faca e usa guardanapo. Nem sei se não usa cuecão de florzinha por baixo das bombacha, mas pode ir tirando o cavalinho da chuva, porque é só frescura. Ele não é veado!

ESCORPIÃO - O Loco dos Loco. Prá puxá o facão não faz cerimônia. Mas depois de todo o estardalhaço, fica com uma cara de culpado e arrependido, que irrita até a mãe dele. Não perde a mania de mexer nos trauma... dos outros. O velho Freud, que também não era dos mais normal, tinha o tal de ascendente em escorpião. Esse nem com banda...

SAGITÁRIO - O índio aqui acha que é o verdadeiro centauro dos pampas, citado várias vezes pelos nossos historiadores. Se perdeu do seu bando e não sabe se foi perto de Vacaria ou de Pelotas, de tão loco. Se alguém quiser se comunicar com ele, é: e-mail: coice de mula.barbaridade.ctg.a la fresca.tchê.Bagé..

CAPRICÓRNIO - Esse é o introvertido. Metido a tímido, mas foi ele quem descobriu o complexo de inferioridade. Não quer incomodar, e prá fazê ele entrá no rancho ou se chegá prá roda de chimarrão é um custo. Não se acha nada, sonha com ele no futuro, que é quando ele acha que vai existir. Otro que só internando!!

AQUÁRIO - Ele qué mudá o mundo. Não muda nem as tela dos galinheiro e as lâmpada queimada. Adora uma revolução, um protesto ou deixar o povaréu de cabelo em pé. No fundo o que ele quer é aparecer.

PEIXES - Já esse, o que quer é desaparecer. Vive com a cabeça nas nuvens, viajando... Diz que conversa com o Boitatá, já viu o Negrinho do Pastoreio, e recebe o Sepé Tiarajú. Mas o que tem de doido tem de bonzinho. É só não contrariar.
(Luís Fernando Veríssimo)

domingo, 27 de setembro de 2009

com ou sem você...

"...My hands are tired
My body bruised,
Nothing to win
and nothing else to lose...
And I'm waiting for you...
I can't live
With or without you..."

auto-retrato

"...pode ser um desenho, um texto, uma canção.
...alguém falando de si mesmo.
Mas quem garante que ele não está inventando história?
No meio da realidade, sempre vem um monte de fantasia.
Como dizia John Lennon, “metade do que eu digo não faz sentido”.
Agora, qual a metade que vale, você vai ter que descobrir sozinho.
A oficina de criação... fica numa zona nebulosa entre a ficção e a realidade.
É ali que nascem roteiros, romances, coreografias.
O processo de criação é uma das mais belas manifestações do ser humano...
... uma conversa entre dois amigos, onde cada um abre o coração
e conta aquelas coisas que a gente só revela pra um amigo de verdade,
num fim de noite, numa mesa de bar.
“Coisa boa é um amigo / Pra poder conversar / E trocar figurinhas”.
Esse é o conceito que permeia... o valor da amizade e o prazer de compartilhar
com os outros o que se tem de melhor.
“Tu me ensina a viver / Que eu te ensino a sonhar”.
Um sentimento clássico que sempre se renova
e hoje encontra sintonia com as novas relações virtuais,
onde as pessoas se expõem cada vez mais na internet
através de fotos, vídeos e textos.
É claro que muitos, disfarçados por uma foto retocada,
inventam um falso perfil para conseguir dizer certas coisas.
Já é um começo.
Aos poucos irão tomando coragem
para revelar seus segredos mais íntimos de peito aberto, escancarado.
No meio da fantasia,
sempre vem um monte de realidade.
Fernando Pessoa escreveu:
“O poeta é um fingidor.
Finge tão completamente
Que chega a fingir que é dor
A dor que deveras sente”.
Tem gente que faz poesia.
Tem gente que pinta um quadro. T
Tem gente que faz cinema.
Agora, o que é delírio e o que é documentário?
Vai saber...
...É o que sabemos fazer.
É o nosso jeito de abrir o coração e contar histórias.
E você? Como é que você faz?
Você tem figurinhas pra trocar?"
(Diário de Bordo - K. Ramil - adapt.)

como folhas secas pelo chão...


Tardes de Outono - Rosa Tattooada

Outra vez você se vai
Me deixando para traz
Outra vez você se vai
Outra noite que se vai
E a dor aumenta mais
Outra noite que se vai

Como folhas secas pelo chão
Nas frias tardes de outono
Veio o vento e te levou
Como folhas secas pelo chão
Nas frias tardes de outono
Veio o vento e te levou
E junto o meu coração
E o meu amor em vão
Se quebrou

Outra vez você se vai
Sem nenhuma explicação
Outra vez você se vai
Outra noite que se vai
Como essa triste canção
Outra noite que se vai...

sábado, 26 de setembro de 2009

As 100 melhores Leis de Murphy

(www.humornaciencia.com.br)
1. Se alguma coisa pode dar errado, dará. E mais, dará errado da pior maneira, no pior momento e de modo que cause o maior dano possível.
2. Um atalho é sempre a distância mais longa entre dois pontos.
3. Nada é tão fácil quanto parece, nem tão difícil quanto a explicação do manual.
4. Tudo leva mais tempo do que todo o tempo que você tem disponível.
5. Se há possibilidade de várias coisas darem errado, todas darão - ou a que causar mais prejuízo.
6. Se você perceber que uma coisa pode dar errada de 4 maneiras e conseguir driblá-las, uma quinta surgirá do nada.
7. Seja qual for o resultado, haverá sempre alguém para:
a) interpretá-lo mal.
b) falsificá-lo.
c) dizer que já o tinha previsto em
seu último relatório.
8. Quando um trabalho é mal feito, qualquer tentativa de melhorá-lo piora.
9. Acontecimentos infelizes sempre ocorrem em série.
10. Toda vez que se menciona alguma coisa: se é bom, acaba; se é ruim, acontece.
11. Em qualquer fórmula, as constantes (especialmente as registradas nos manuais de engenharia) deverão ser consideradas variáveis.
12. As peças que exigem maior manutenção ficarão no local mais inacessível do aparelho.
13. Se você tem alguma coisa há muito tempo, pode jogar fora. Se você jogar fora alguma coisa que tem há muito tempo, vai precisar dela logo, logo.
14. Você sempre encontra aquilo que não está procurando.
15. Quando te ligam:
a) se você tem caneta, não tem papel.
b) se tem papel
não tem caneta.
c) se tem ambos ninguém liga.
16. A Natureza está sempre à favor da falha.
17. Entre dois acontecimentos prováveis, sempre acontece um improvável.
18. Quase tudo é mais fácil de enfiar do que de tirar.
19. Mesmo o objeto mais inanimado tem movimento suficiente para ficar na sua frente e provocar uma canelada.
20. Qualquer esforço para se agarrar um objeto em queda provocará mais destruição do que se deixássemos o objeto cair naturalmente.
21. A única falta que o juiz de futebol apita com absoluta certeza é aquela em que ele está absolutamente errado.
22. Por mais bem feito que seja o seu trabalho, o patrão sempre achará onde criticá-lo.
23. Nenhum patrão mantém um empregado que está certo o tempo todo.
24. Toda solução cria novos problemas.
25. Quando político fala em corrupção, os verbos são sempre usados no passado.
26. Você nunca vai pegar engarrafamento ou sinal fechado se saiu cedo demais para algum lugar.
27. Os assuntos mais simples são aqueles dos quais você não entende nada.
28. Dois monólogos não fazem um diálogo.
29. Se você é capaz de distinguir entre o bom e o mal conselho, então você não precisa de conselho.
30. Ninguém ficará batendo na sua porta, ou telefonando para você, se não houver trabalho algum a ser feito.
31. O trabalho mais chato é também o que menos paga.
32. Errar é humano. Perdoar não é a política da empresa.
33. Toda a idéia revolucionária provoca três estágios:
1º. é impossível -
não perca meu tempo.
2º. é possível, mas não vale o esforço
3º. eu sempre
disse que era uma boa idéia.
34. A informação que obriga a uma mudança radical no projeto sempre chega ao projetista depois do trabalho terminado, executado e funcionando maravilhosamente (também conhecida como síndrome do: "Porra! Mas só agora!!!").
35. Um homem com um relógio sabe a hora certa. Um homem com dois relógios sabe apenas a média.
36. Inteligência tem limite. Burrice não.
37. Seis fases de um projeto:
Entusiasmo;
Desilusão;
Pânico;
Busca dos
culpados;
Punição dos inocentes;
Glória aos não participantes.
38. Conversas sérias, que são necessárias, só acontecem quando você está com pressa.
39. Não se dorme até que os filhos façam cinco anos.
40. Não se dorme depois que eles fazem quinze.
41. O orçamento necessário é sempre o dobro do previsto. O tempo necessário é o triplo.
42. As variáveis variam menos que as constantes.
43. Pais que te amam não te deixam fazer nada. Pais liberais, não estão nem ai para você.
44. Entregas de caminhão que normalmente levam um dia levarão cinco quando você depender da entrega.
45. O único filho que ronca é o que quer dormir com você.
46. Assim que tiver esgotado todas as suas possibilidades e confessado seu fracasso, haverá uma solução simples e óbvia, claramente visível a qualquer outro idiota.
47. Qualquer programa quando começa a funcionar já está obsoleto.
48. Nenhuma bola vai parar em um vaso que você odeia.
49. Só quando um programa já está sendo usado há seis meses, é que se descobre um erro fundamental.
50. Crianças nunca ficam quietas para tirar fotos, e ficam absolutamente imóveis diante de uma câmera filmadora.
51. Nenhuma criança limpa quer colo.
52. A ferramenta quando cai no chão sempre rola para o canto mais inacessível do aposento. A caminho do canto, a ferramenta acerta primeiro o seu dedão.
53. Guia prático para a ciência moderna:
a) Se se mexe, pertence à biologia.
b) Se fede, pertence à química.
c) Se não funciona, pertence à física.
d) Se
ninguém entende, é matemática.
e) Se não faz sentido, é psicologia.
54. O vírus que seu computador pegou, só ataca os arquivos que não tem cópia.
55. O número de exceções sempre ultrapassa o numero de regras. E há sempre exceções às exceções já estabelecidas.
56. Seja qual for o defeito do seu computador, ele vai desaparecer na frente de um técnico, retornando assim que ele se retirar.
57. Se ela está te dando mole, é feia. Se é bonita, está acompanhada. Se está sozinha, você está acompanhado.
58. Se o curso que você desejava fazer só tem n vagas, pode ter certeza de que você será o candidato n + 1 a tentar se matricular.
59. Oitenta por cento do exame final que você prestará, será baseado na única aula que você perdeu, baseada no único livro que você não leu.
60. Cada professor parte do pressuposto de que você não tem mais o que fazer, senão estudar a matéria dele.
61. A citação mais valiosa para a sua redação será aquela em que você não consegue lembrar o nome do autor.
62. Caras legais são feios. Caras bonitos não são legais. Caras bonitos e legais são gays.
63. A maioria dos trabalhos manuais exigem três mãos para serem executados.
64. As porcas que sobraram de um trabalho nunca se encaixam nos parafusos que também sobraram.
65. Quanto mais cuidadosamente você planejar um trabalho, maior será sua confusão mental quando algo der errado.
66. Tudo é possível. Apenas não muito provável.
67. Em qualquer circuito eletrônico, o componente de vida mais curta será instalado no lugar de mais difícil acesso.
68. Qualquer desenho de circuito eletrônico irá conter: uma peça obsoleta, duas impossíveis de encontrar, e três ainda sendo testadas.
69. O dia de hoje foi realmente necessário?
70. A luz no fim do túnel, é o trem vindo na sua direção.
71. A vida é uma droga. E você ainda reencarna.
72. Se está escrito "Tamanho Único", é porque não serve em ninguém.
73. Se o sapato serve, é feio!
74. Nunca há horas suficientes em um dia, mas sempre há muitos dias antes do sábado.
75. Todo corpo mergulhado numa banheira faz tocar o telefone.
76. A beleza está à flor da pele, mas a feiúra vai até o osso!
77. A informação mais necessária é sempre a menos disponível.
78. A probabilidade do pão cair com o lado da manteiga virado para baixo é proporcional ao valor do carpete.
79. Confiança é aquele sentimento que você tem antes de compreender a situação.
80. A fila do lado sempre anda mais rápido.
81. Nada é tão ruim que não possa piorar.
82. O material é danificado segundo a proporção direta do seu valor.
83. Se você está se sentindo bem, não se preocupe. Isso passa.
84. No ciclismo, não importa para onde você vai; é sempre morro acima e contra o vento.
85. Por mais tomadas que se tenham em casa, os móveis estão sempre na frente.
86. Existem dois tipos de esparadrapo: o que não gruda, e o que não sai.
87. Uma pessoa saudável é aquela que não foi suficientemente examinada.
88. Você sabe que é um dia ruim quando: O sol nasce no oeste; você pula da cama e erra o chão; o passarinho cantando lá fora é um urubu; seu bichinho de cerâmica te morde.
89. Por que será que números errados nunca estão ocupados?
90. Mas você nunca vai usar todo esse espaço de Winchester!
91. Se você não está confuso, não está prestando atenção.
92. Na guerra, o inimigo ataca em duas ocasiões: quando ele está preparado ou quando você não está.
93. Tudo que começa bem termina mal. Tudo que começa mal termina pior.
94. Amigos vêm e se vão, inimigos se acumulam.
95. "Pilhas não incluídas"
96. Você só precisará de um documento quando, espontaneamente, ele se mover do lugar que você o deixou para o lugar onde você não irá encontrá-lo.
97. As crianças são incríveis. Em geral, elas repetem palavra por palavra aquilo que você não deveria ter dito.
98. Uma maneira de se parar um cavalo de corrida é apostar nele.
99. Toda partícula que voa sempre encontra um olho.
100. Um morro nunca desce.

sexta-feira, 25 de setembro de 2009

Rapte-me... Adapte-me... Capte-me...

<
"...Adapte-me ao seu
'Ne me quitte pas'..."

Reformadores e Poetas...

"- Flecha, o mundo precisa mais de reformadores ou de poetas?
- dos dois, Shirlei!
- reformadores para assegurarem que as coisas vão mudar...
e poetas para acreditar neles."
As Cobras, L. Fernando Veríssimo)

quinta-feira, 24 de setembro de 2009

Pepe e Penélope... "mon amour"...



It's my Love!
Love! Love!
ahahahahaha...

No Espaço










Rompendo o último laço
Que ainda à terra as prendia,
Encontraram-se no espaço
Duas almas. Parecia
Que o destino as convocara
Para aquela mesma hora;
E livres, livres agora,
Correm a estrada do céu,
Vão ver a divina face:
Uma era a de Lovelace,
Era a outra a de Romeu.

Voavam... porém, voando
Falavam ambas. E o céu
Ia as vozes escutando
Das duas almas. Romeu
De Lovelace indagava
Que fizera nesta vida
E que saudades levava.

"Eu amei...mas quantas, quantas,
E como, e como não sei;
Não seria o amor mais puro,
Mas o certo é que as amei.
Se era tão fundo e tão vasto
O meu pobre coração!
Cada dia era uma glória,
Cada hora uma paixão.
Amei todas; e na história
Dos amores que senti
Nenhuma daquelas belas
Deixou de escrever por si.

Nem a patrícia de Helena,
De verde mirto c'roada,
Nascida como açucena
Pelos zéfiros beijada
Aos brandos raios da lua,
À voz das ninfas do mar,
Trança loura, espádua nua,
Calma fronte e calmo olhar.

Nem a beleza latina,
Nervosa, ardente, robusta,
Levantando a voz augusta
Pela margem peregrina,
Onde do eco em seus lamentos,
Por virtude soberana,
Repete a todos os ventos
A nota virgiliana.

Nem da doce, aérea Inglesa,
Que os ventos frios do norte
Fizeram fria de morte,
Mas divina de beleza.

Nem a ardente Castelhana,
Corada ao sol de Madrid,
Beleza tão soberana,
Tão despótica no amor,
Que troca os troféus de um Cid
Pelo olhar de um trovador.

Nem a virgem pensativa
Que as margens do velho Reno,
Como a pura sensitiva
Vive das auras do céu
E murcha ao mais leve aceno
De mãos humanas; tão pura
Como aquela Margarida
Que a Fausto um dia encontrou.

E muitas mais, e amei todas,
Todas minha alma encerrou.
Foi essa a minha virtude,
Era esse o meu condão.
Que importava a latitude?
Era o mesmo coração,
Os mesmos lábios, o mesmo
Arder na chama fatal...
Amei a todas e a esmo."

Lovelace concluíra;
Entravam ambos no céu;
E o Senhor que tudo ouvira,
Voltou os olhos imensos
Para a alma de Romeu:
"E tu?" - Eu amei na vida
Uma só vez, e subi
Daquela cruenta lida,
Senhor, a acolher-me em ti."
Das duas almas, a pura,
A formosa, olhando em face
A divindade ficou:
E a alma de Lovelace
De novo à terra baixou.

Daqui vem que a terra conta,
Por um decreto do céu,
Cem Lovelaces num dia
E em cem anos um Romeu
(Machado de Assis)

autoRRetrato - K&K


- Já nasci estressado
Com 2 kgs e 100
- E eu, careca e pelado
Meio magro também
- Não peguei catapora
- Não fui me batizar
- Vixe Nossa Senhora
- Salve Oxalá!
- Fui criado na rua
Tenho meus pés no chão
- Sou do mundo da lua
Troco os pés pelas mãos
- Tenho medo do escuro
- E eu de andar de avião
- Sou de Porto Seguro
- E eu de Jaguarão

Coisa boa é um amigo
Pra poder se encontrar
E jogar conversa fora
Tu me ensina a viver
Que eu te ensino a sonhar
E por aí vamos embora

- Sou do balacobaco
- Eu não tô nem aí
- Jogador de buraco
- Coleção de gibi
- Futebol de areia
- Futebol de botão
- Caminhada na esteira
- Televisão
- Tô relendo Bandeira
- E eu, Machado de Assis
- Sou Flamengo e Mangueira
- Vasco e Imperatriz
- Sinto frio nos joelhos
- Eu, na ponta dos pés
- Sou alérgico a pêlo
- Tenho chulé

Coisa boa é um amigo
Pra poder conversar
E trocar figurinhas
Tu me ensina a viver
Que eu te ensino a sonhar
Cada sonho que eu tinha

- Eu só como o miolo
- Eu, casquinha do pão
- Spaghetti com molho
- Bife, arroz e feijão
- Sou viciado em chiclete
- Picolé de limão
- Bomba e crepe Suzette
- Goiabada cascão
- Sou Aquário com Touro
- Ascendente Leão
- Eu já fui escoteiro
- Escapei de raspão
- Sou cantor de chuveiro
- Eu adoro dançar
- Vou casar em janeiro
Em B.H.

Coisa boa é um amigo
Pra poder revirar
O que ficou na lembrança
Tu me ensina a viver
Que eu te ensino a sonhar
Cheios de esperança

- Eu odeio gravata
- Gente com celular
- Cervejinha de lata
- Coca Cola sem gás
- Ando sempre atrasado
- Eu só pego metrô
- Corro atrás de uns trocados
Sou professor
- Não relaxo o pescoço
- Eu, só no Maracanã
- Eu só durmo de bruços
- Eu, com Lexotan
- Uso toca de banho
- Cueca samba canção
- Eu não ronco
- Estranho, eu também não!

Coisa boa é um amigo
Pra poder confessar
Cada velha mania
Tu me ensina a viver
Que eu te ensino a sonhar
Cada sonho que havia

- Ando meio caído
- Pra lá de Bagdá
- Uma certa barriga
- É, já deu pra notar
- Vou fazer um check up
- Já parei de fumar
- Antes que dê um ataque
Vou pra um spa
- Sou do tempo do êpa
- Andei de DKW
- Volta ao mundo, Lambretta
- Brinquei de bambolê
- Hoje eu olho na volta
- Olho e sei que valeu
- Vou levando a vida
Graças a Deus

Coisa boa é um amigo
Pra poder relembrar
Pois são tantas histórias
Tu me ensina a viver
Que eu te ensino a sonhar
Pela vida afora

Coisa boa é um amigo
Pra poder relaxar
E jogar conversa fora
Tu me ensina a viver
Que eu te ensino a sonhar
E vamos tocando a bola.

quarta-feira, 23 de setembro de 2009

É a Ti Flor do Céu



É a ti flor do céu que me refiro
Neste trino de amor, nesta canção,
Vestal dos sonhos meus,
Por quem s
uspiro
E sinto palpitar meu coração.
Vestal dos sonhos meus,
Por quem
suspiro
E sinto palpitar meu coração

Ó dias de risonhas primaveras,
Ó noites de luar que eu tanto amei,
Ó tardes de verão, ditosa era,
Em que junto de ti amor gozei.

Não te esqueças de mim, por piedade,
Um só dia, um só instante,
Um só momento.
Não me lembro de ti
Sem ter saudade,
Nem me podes fugir
Do pensamento.

Quem me dera
Outra vez esse passado.
Essa era ditosa em que vivi.
Quantas vezes na lira debruçado,
Cantando em teu colo adormeci.

Esta modinha: "É a ti flor do céu", gerou, em 1969, uma "guerra" entre o Serro, Santa Luzia, Diamantina e Montes Claros, cada cidade desejando ser a sua "Terra Natal". Ganhou Diamantina, berço de Teodomiro Alves Pereira e Modesto A. Ferreira, seus autores. Na época, a "guerra" teve repercussão nacional, ajudando a imortalizar mais ainda esta melodia.

Temporada das Flores

Que saudade, agora me aguardem,
Chegaram as tardes de sol a pino.
Pelas ruas, flores e amigos,
Me encontram vestindo meu melhor sorriso.

Eu passei um tempo andando no escuro,
Procurando não achar as respostas.
Eu era a causa e a saída de tudo,
E eu cavei como um túnel meu caminho de volta.

(...)

Eu te trago um milhão de presentes,
Que eu achava que já tinha perdido,
Mas estavam na mesma gaveta,
Que o calor das pessoas e o amor pela vida.

Me espera, estou chegando com fome,
Preparando o campo e a alma pra as flores,
E quando ouvir alguém falar no meu nome,
Eu te juro que pode acreditar nos rumores.

Me espera, amor, que estou chegando.
Depois do inverno a vida em cores.
Me espera, amor, nossa temporada das flores.

(...)
(Leoni)

terça-feira, 22 de setembro de 2009

Primavera...

O Primavera! gioventú dell'anno,
Gioventú! primavera della vita.*
___________________________________________

(*) O Primavera! juventude do ano,
Juventude! primavera da vida.

(Primaveras - Casimiro de Abreu)

Frágil...

(REAIS: são flores do jardim da minha casa...)
"Frágil – você tem tanta vontade de chorar,
tanta vontade de ir embora.
Para que o protejam, para que sintam falta.
Tanta vontade de viajar para bem longe,
romper todos os laços, sem deixar endereço.
Um dia mandará um cartão-postal de algum lugar improvável.
Bali, Madagascar, Sumatra.
Escreverá: penso em você.
Deve ser bonito, mesmo melancólico,
alguém que se foi pensar em você num lugar improvável como esse.
Você se comove com o que não acontece, você sente frio e medo.
Parado atrás da vidraça, olhando a chuva que,
aos poucos começa a passar..."
(Caio Fernando Abreu)

segunda-feira, 21 de setembro de 2009

VERSOS ÍNTIMOS

Vês?! Ninguém assistiu ao formidável
Enterro de tua última quimera.
Somente a Ingratidão - esta pantera -
Foi tua companheira inseparável!

Acostuma-te a lama que te espera!
O Homem que, nesta terra miserável,
Mora entre feras, sente inevitável
Necessidade de também ser fera.

Toma um fósforo, acende teu cigarro!
O beijo, amigo, é a véspera do escarro.
A mão que afaga é a mesma que apedreja.

Se a alguém causa ainda pena a tua chaga
Apedreja essa mão vil que te afaga.
Escarra nessa boca de que beija!
(Augusto dos Anjos)

Eu vivo sempre no mundo da lua...


Balão Azul
Composição: Guilherme Arantes


(Eu vivo sempre no mundo da lua)
Porque sou um cientista
O meu papo é futurista, é lunático
(Eu vivo sempre no mundo da lua)
Tenho alma de artista
Sou um gênio sonhador e romântico
(Eu vivo sempre no mundo da lua)
Porque sou aventureiro
Desde o meu primeiro passo pro infinito
(Eu vivo sempre no mundo da lua)
Porque sou inteligente
Se você quer vir com a gente,
Venha que será um barato

Pegar carona nessa cauda de cometa
Ver a Via Láctea, estrada tão bonita
Brincar de esconde-esconde numa nebulosa
Voltar pra casa no nosso lindo balão azul..."

domingo, 20 de setembro de 2009

O 20 de Setembro


(por Manoelito Carlos Savaris)

1. O PRIMEIRO ATO: INVASÃO DE PORTO ALEGRE
Depois de meses de discussões na Assembléia Provincial e no interior das lojas maçônicas os farroupilhas resolveram invadir Porto Alegre, na noite de 19 para 20 de setembro de 1835.
Jose Gomes Vasconcelos Jardim reuniu um grupo de farroupilhas em Pedras Brancas, cruzou o Lago Guaíba e se encontrou com Onofre Pires da Silva Canto na região sul da capital, que o esperava com outro grupo de farroupilhas.
Na madrugada do dia 20 de setembro os farroupilhas chegavam na Ponte da Azenha, se defrontaram com uma patrulha policial, derrotaram os caramurus e puseram o Presidente da Província Antonio Rodrigues Fernandes Braga, em fuga para a cidade de Rio Grande.
Foi escolhido como Presidente da Província Marciano Pereira Ribeiro e como comandante-das-armas o Coronel Bento Manoel Ribeiro

2. O GRITO DE LIBERDADE: PROCLAMAÇÃO DA REPÚBLICA RIO-GRANDENSE
Quase um ano depois de iniciada a revolta dos farroupilhas, encontrava-se Antonio de Souza Netto nos Campos do Seival quando foi atacado por Silva Tavares que retornava de um auto-exílio no Uruguai. Depois da batalha, travada no dia 10 de setembro. Netto reuniu seus oficiais, nos Campos dos Menezes e, num ato de coragem e determinação, proclamou a República Rio-grandense. 11 de setembro de 1836 marca o nascimento de uma nova nação.
A Câmara de Vereadores de Jaguarão foi a primeira a apoiar o ato de independência.
Em seguida os farroupilhas definiram a primeira Capital, Piratini foi a vila escolhida, por se encontrar localizada num ponto estratégico.
Como símbolo da nova nação foi apresentada o Pavilhão Tricolor, que manteve as cores brasileiras, verde e amarelo, mas introduziu entre elas o vermelho representativo do espírito republicano e federalista.
Procedida a eleição para a presidência da República Rio-grandense, foi escolhido Presidente Bento Gonçalves da Silva e para Vice-presidentes Paulo Antonio da Fonseca, Coronel Jose Mariano de Matos, Coronel Domingos Jose de Almeida e Ignácio Jose d’Oliveira Gomes.

3. BENTO GONÇALVES FOGE DO FORTE DO MAR, ONDE SE ENCONTRAVA PRESO
Preso no combate da Ilha do Fanfa, em 02 de outubro de 1836, Bento Gonçalves e mais outros farroupilhas, entre eles Pedro Boticário, foram levados presos para a fortaleza de Lage no Rio de Janeiro.
Depois de uma frustrada tentativa de fuga, o líder farrapo foi transferido para O Forte do Mar, em salvador, Bahia, de onde fugiu, em setembro de 1837, com a inestimável ajuda da maçonaria.

4. OS FARROUPILHAS TOMAM RIO PARDO: SURGE O HINO FARROUPILHA
No ano de 1838 os farroupilhas estavam fortalecidos e reuniram suas melhores forcas, sob o comando de seus mais ilustres militares, atacaram o Município de Rio Pardo onde os imperiais mantinham forte contingente.
O ataque farroupilha foi fulminante resultando vitoriosos os farroupilhas naquela batalha que passou para a história com o nome de Batalha do Barro Vermelho.
Naquela batalha estavam presentes Bento Gonçalves, Teixeira Nunes, David Canabarro, João Antonio, Bento Manoel, Domingos Crescêncio, Antonio de Souza Neto.
Entre os imperiais presos estava a banda do 12° Batalhão de Caçadores. O maestro Joaquim Jose de Mendanha foi instado a compor uma canção para comemorar a vitória dos farrapos.
No dia 6 de maio a canção foi executada, pela vez primeira, diante do Estado Maior do Exercito Farroupilha. Assim nascia o Hino Farroupilha que mais tarde recebeu a letra de Francisco Pinto da Fontoura.

5. FORMA-SE A MARINHA FARROUPILHA: GARIBALDI FAZ A TRAVESSIA DOS LANCHÕES
A necessidade de ocupação da Laguna dos Patos e do suporte aos movimentes em terra, foram a motivação para a construção de barcos, no canal de São Gonçalo, para compor uma frágil, mas ativa Marinha Farroupilha. Giuseppe Garibaldi, um italiano de convicção republicana comandou pessoalmente a construção dos barcos, tendo ao seu lado o inglês John Griggs.
Quando os comandantes farroupilhas decidiram tomar a Vila de Laguna, em Santa Catarina com o intuito de proclamar a República Catarinense e ter uma saída para o mar, Garibaldi aceitou o desafio de colocar seus dois lanchões, Seival e Rio Pardo, no mar, para isso levou-os até a foz do rio Capivari e, por terra, numa verdadeira epopéia, transportou os barcos em duas carretas puxadas por 100 juntas de bois, recolocando os barcos na água, no rio Tramandaí e alcançando o mar no dia.
O naufrágio do Lanchão Rio Pardo, comandado por Garibaldi, na altura de torres, não impediu que o valente corsário chegasse, por terra e de a cavalo, em Laguna.

6. A REPÚBLICA CATARINENSE: ANITA SE UNE A GARIBALDI
A invasão de Laguna foi comandada pelo mais pertinaz comandante farroupilha, David Canabarro. Contando com tropas de Joaquim Teixeira Nunes, por terra, e com um lanchão chefiado por Johan Grigs, por mar, tomou a localidade no dia 29 de julho de 1839.
O ato seguinte foi a proclamação da Republica Rio Catarinense. Os imperiais e agiram e, numa operação por mar, recuperaram a cidade, fazendo com que os farroupilhas recuassem.
Em terras catarinenses foi que Giuseppe Garibaldi conhecia Ana Maria de Jesus Ribeiro, a Anita, que abandonou sua terra natal e se transformou na companheira do italiano. Anita Garibaldi lutou ao lado do marido, teve seu primeiro filho, Menotti, em terras gaúchas, na região de Mostardas. Acompanhou Garibaldi na campanha do Uruguai e com ele se tornou heroína na luta pela unificação da Itália.

7. A REPÚBLICA RIO-GRANDENSE SE ESTRUTURA COMO UMA NAÇÃO.
Depois de proclamada a República Rio-grandense, de escolhidos os seus dirigentes, havia a hercúlea tarefa de organizar a administração.
O primeiro presidente, provisório, pois Bento Gonçalves se encontrava preso no Rio de Janeiro, foi Jose Gomes Vasconcelos Jardim . O Ministro do Interior e da Fazenda, Domingos Jose de Almeida, foi o grande responsável pela administrativa da República.
O primeiro General Farrapo foi João Manoel de Lima e Silva, liberal e republicano convicto, deixou o Rio de Janeiro para se engajar na luta dos farroupilhas.
A imprensa oficial foi entregue ao italiano, amigo de Garibaldi, Luiggi Rossetti. O jornal “O Povo” se tornou o meio mais eficaz de comunicação da República.

8. A ASSEMBLÉIA CONSTITUINTE E A TERCEIRA CAPITAL
Em 1840 os farroupilhas já dando mostras de enfraquecimento militar mas cada vez mais firmes na tentativa de implantar a República, transferiram a Capital para o Município de Alegrete.
No ano de 1842 reuniu-se a Assembléia Constituinte. Eleitos os 36 deputados, reuniam-se na capital farroupilha para discutir a Constituição. Entre os Deputados vamos encontrar os padres Francisco das Chagas Martins de Ávila e Sousa e Hildebrando de Freitas Pedroso, alem de vários oficiais e civis.
Longos foram os debates e notáveis os avanços ideológicos propostos pelos republicanos. Para a época eles elaboraram uma das constituições mais avançadas.
Não puderam concluir a tarefa, mercê das discordâncias internas, mas, mesmo assim deixaram para a história um documento primoroso.

9. A PAZ DE PONCHE VERDE
Depois de quase dez anos de luta, os farroupilhas acordaram com os imperiais os itens da pacificação.
Os artífices do acordo foram Jose Gomes de Vasconcelos Jardim, Bento Gonçalves, Antonio Vicente da Fontoura, Padre Francisco das Chagas, cabendo a David Canabarro, que comandava o Exército Farroupilha e a Luiz Alves de Lima e Silva, o Duque de Caxias, Presidente da Província e Comandante do Exército Imperial, assinar o tratado.
Canabarro reuniu os comandantes, nos Campos de Ponche Verde, Município de Dom Pedrito, para decidir sobre a proposta de Caxias. A ata foi assinada no dia 28 de fevereiro de 1845.
Instalado na mesma região, o Duque da Caxias foi informado a respeito da decisão favorável dos farroupilhas e assinou a pacificação no dia 01 de março do mesmo ano.
Chega ao fim a mais longa e dura revolução já ocorrida em terras brasileiras. Os farroupilhas não tiveram êxito na implantação da República, mas plantaram as sementes que germinaram e se transformaram realidade anos mais tarde quando o Brasil deixou de ser um Império para ser uma República.
Nos anos seguintes à Revolução Farroupilha estavam os farrapos e os caramurus unidos no mesmo Exército Brasileiro lutando contra as ameaças dos paises vizinhos, primeiro a Argentina e depois o Paraguai.

sábado, 19 de setembro de 2009

Boa Noite, meu amigo!!!

...momento do meu" coments"
...de mim mesma!

por diversas vezes fiz (faço e farei!) meus "posts"... dedicados,
por lembrança ou afinidade, aos meus amigos "mais" queridos...
e quem acompanha meu blog, ou me conhece um pouco mais,
sabe como essas coisas funcionam comigo, com meus sentimentos...

enfim... ocorre que nessa semana que passou add versos
de Vinicius de Moraes aqui no blog e dediquei a um amigo
que há muitos dias eu estava sem noticias... sem contato...
amigo esse com quem havia conversado
por horas numa tarde... que aliás, tarde essa,
que ficará marcada na minha história de vida...
(e espero que para a dele também... rsrs...)

tempos depois, ainda conversamos por telefone durante,
acredito que, uma hora (pouco mais ou menos, talvez)
e em seguida nos ocupamos com o trabalho,
os compromissos, as responsabilidades cotidianas,
a familia e tal...
mas o fato é que a minha saudade estava batento...

e hoje, ressurgiu o querido amigo, agradável, apesar de breve...
fato é que sempre
é maravilhoso ter boas noticias dos amigos
e ainda mais quando flui em sintonia o meu chamado
por noticias de quem quero tanto bem!

Eu Sei, Mas Não Devia...



"...que aos poucos se gasta, e
que, de tanto acostumar, se
perde de si mesma."

sexta-feira, 18 de setembro de 2009

Pessoa Única...

(A. Saint Exupèry)

Garfield é um bom companheiroooo...


As regras:
1 - Publicar o selinho e indicar o blog que o repassou:
Este selinho lindo recebi da minha queridíssima amigona Izabel..
...do Blog: "Memórias de Vidas Passadas"
http://memoriasdevidaspassadas.blogspot.com

"gracias" por exitir, linda!

2 - 10 palavras que qualifiquem seu blog:
Noooossa! que diíicil!!!
- Poesia
- Música
- Imagem
- Pensamento
- Sentimento
- Simplicidade
- Alma
- Coração

- Transparência
- Amizade

3 - Repassar o selo para 10 - 15 blogs shows que você conhece e avise-os!

quarta-feira, 16 de setembro de 2009

terça-feira, 15 de setembro de 2009

Meu Velho...


Meu Velho
Composição: Altemar Dutra

É um bom tipo, meu velho
Que anda só e carregando
Sua tristeza infinita
De tanto seguir andando
Eu o estudo desde longe
Porque somos diferentes
Ele cresceu com os tempos
Do respeito e dos mais crentes
Velho meu querido velho
Agora caminha lento
Como perdoando o vento
Eu sou teu sangue meu velho
Teu silêncio é o meu tempo
Seus olhos são tão serenos
Sua figura é cansada
Pela idade foi vencido
Mas caminha sua estrada
Eu vivo os dias de hoje
Em ti o passado lembra
Só a dor e o sofrimento
Deixou a história sem tempo
Velho meu querido velho...

FELIZ ANIVERSÁRIO,
MEU PAI...

segunda-feira, 14 de setembro de 2009

Soneto do Amigo

"Enfim, depois de tanto erro passado
Tantas retaliações, tanto perigo
Eis que ressurge noutro o velho amigo
Nunca perdido, sempre reencontrado.

É bom sentá-lo novamente ao lado
Com olhos que contêm o olhar antigo
Sempre comigo um pouco atribulado
E como sempre singular comigo.

Um bicho igual a mim, simples e humano
Sabendo se mover e comover
E a disfarçar com o meu próprio engano.

O amigo: um ser que a vida não explica
Que só se vai ao ver outro nascer
E o espelho de minha alma multiplica."
(Vinícius de Moraes)

ao meu amigo queridíssimo,
"homem-bomba-de-chocolate",
quixote, riobaldo...,
de nobres princípios e com ombros de gigante...
...das palavras que inquietam o meu espírito e que, por vezes,
se ocupa com minhas inconstâncias e intransigências...
ahaha... bjos no coração!

domingo, 13 de setembro de 2009

um homem com princípios...*

princípios básicos:
(obra-prima! ahaha...)

"A roçada no queixo,
é com carinho;
A roçada no cangote,
é devagarinho;
A roçada entre as coxas,
dá choquinho;
A roçada na barriga,
é com vontade
de descer mais um pouquinho..."

*momento relax para "bbds e bbdts" de plantão...
enjoy, again! rsrs...